terça-feira, 2 de maio de 2017

A educação libertadora e a arte educação são os maiores medos das elites tiranas do mundo, e de seus robôs conservadores de privilégios, porque compreendem não o adestramento do conceito produtivista, mercadológico e competitivo, mas, o desenvolvimento da sensibilidade e da criatividade, da liberdade de conhecimento geral e irrestrito e da participação democrática nas decisões e diretrizes. Motivando a capacidade de discernimento e reflexão, de análise, integração, socialização, solidariedade e respeito às diferenças.
Claro, assim, passamos a enxergar, enquanto maioria, as formas do jogo de controle e manipulação dos poderes e comportamentos da sociedade, promovido pela minoria; elites financeiras e seus políticos e generais à tira colo, ou vice-versa, visando à continuidade da tirania dos empresários e empresas sobre a população.

Nenhum comentário: